Lotus produz últimos exemplares do Elise, Exige e Evora

Últimos Lotus Elise, Exige e Evora

Trio de desportivos, que correspondeu a quase metade das unidades em 73 anos da marca britânica, abre caminho para o Emira.

A Lotus assinalou ontem, com pompa e circunstância, a produção das últimas unidades do trio Elise, Exige e Evora, concluindo toda uma era de modelos “lightweight” para o emblema britânico. Em Hethel, Norfolk, que está a ser preparado o início do fabrico do novo Emira, com um investimento na fábrica que possibilita produzir até 5 mil carros por ano. Este novo desportivo começará a ser feito na primavera, juntando-se ao Evija, um hipercarro 100% elétrico.

Em concreto, os derradeiros modelos a saírem de Hethel foram um exemplar do Elise Sport 240 Final Edition pintado em amarelo, um Exige Cup 430 Final Edition em tons Heritage Racing Green e um Evora GT430 Sport na cor Dark Metallic Grey. Estes três modelos tornar-se-ão membros da coleção permanente da Lotus, marca que atualmente se encontra nas mãos dos chineses da Geely.

O desportivo Elise da primeira série foi lançado em 1996 (com 120 cv e pesando meros 725 kg), seguido do mais “picante” Exige em 2000 e do mais “civilizado” Evora em 2009. No conjunto foram feitas 35.124 cópias do Elise, 10.497 do Exige e 6.117 do Evora. Sendo que, ao cabo de 26 anos, foram produzidas 51.738 unidades deste trio, quase 50% do total fabricado pela marca fundada por Colin Chapman em 1948. A plataforma do Elise e do Exige também foi utilizada no 340R, no Europa, no 2-Eleven e 3-Eleven, mas também em modelos sem o símbolo da Lotus, tais como o Opel Speedster/Vauxhall VX220 (7200 unidades) e no Tesla Roadster (2515 unidades). Ao todo, esta estrutura serviu de base para 56.618 carros. Também o Hennessey Venom GT, limitado a 13 unidades, que bateu vários recordes de velocidade (incluindo, em tempos, do carro mais rápido do mundo) derivou de uma versão modificada desta plataforma.

Deixe uma resposta

*