BMW M promete modelos ainda mais potentes

BMW M2 Competition

“Não esperem limite de cavalos”, diz o responsável pela divisão desportiva da marca bávara.

Desafiar os limites da potência e da rapidez dos seus modelos tem sido uma das premissas da BMW M. E numa altura em que a adoção da “eletrificação” é transversal a quase todas as marcas nem a divisão desportiva do emblema de Munique escapa a essa tendência, tendo já admitido que os próximos SUV BMW M deverão ser híbridos plug-in. Aliás, em entrevista à Which Car, Markus Flasch admite que o futuro da M poderá muito bem passar por modelos híbridos e elétricos, desde que estes não sacrifiquem o prazer de condução. “A M nunca competiu com a própria BMW. A M é a força motriz por detrás do prazer de condução da BMW,” reforçou o alemão, defendendo que a matriz dos modelos mais desportivos nunca será comprometida.

Outra das premissas dos modelos da divisão desportiva é o aumento de potência, embora a subida do número de cavalos nos M não seja tão expressiva como noutros tempos – e há um motivo para isso: “Trata-se de oferecer um conjunto acessível a todos. A potência não é nada sem controlo, certo? Hoje, eu posso emprestar à minha mãe um M5 de 600 cv de potência no inverno sem me preocupar”, refere o homem-forte da BMW M, em tom de brincadeira. Mais a sério, este responsável descansa os fãs pois, em principio, não haverá limites de potência para os modelos de topo do construtor bávaro.

O aumento das vendas superior a 200% nos últimos cinco anos permitiu à BMW M alcançar o estatuto do emblema desportiva de maior sucesso da atualidade. Só em 2019, foram comercializados 135.829 modelos M, com destaque para o M2 (na imagem).

Deixe uma resposta

*