Ferrari perde direitos legais sobre 250 GTO

Ferrari 250 GTO

Esta situação poderá abrir a porta à produção de réplicas por parte de outros construtores.

O Ferrari 250 GTO é um dos veículos mais icónicos de sempre e detém, atualmente, o recorde de automóvel clássico mais caro de sempre a ser leiloado, com um valor recorde estabelecido nos 41,6 milhões de euros. Dada essa exclusividade, assume-se como um dos modelos mais “protegidos” pelo construtor com sede em Maranello. Eis que agora, numa disputa em tribunal com a Ares Design, a marca italiana perdeu os direitos da patente que possuía do 250 GTO.

A situação estava a ser discutida desde 2008, no momento em que a Ferrari decidiu inscrever o modelo como uma obra de arte no European Union Intellectual Property Office (EUIPO). A decisão foi comunicada no início do ano passado e dava como certa a permanência do 250 GTO como uma obra de arte que “não poderia ser reproduzida ou imitada”. Contudo, a empresa Ares Design contestou a decisão, levou o caso a tribunal e acabou por vencer.

Isto significa que a partir de agora é legalmente permitida a construção de réplicas por parte de outras empresas. Ainda assim, existem requisitos muito rigorosos no que se refere à reprodução desse tipo de veículos e a decisão atribui à Ferrari a possibilidade exclusiva de produzir brinquedos ou acessórios inspirados no 250 GTO.

Deixe uma resposta

*