Tuatara é (agora sim) o carro de produção mais rápido do mundo

SSC Tuatara View Gallery 11 photos

Depois de uma primeira tentativa não reconhecida, o hipercarro da SSC registou 455,2 km/h.

Em outubro passado, a SSC North America levou a sua mais recente criação, o Tuatara, até ao deserto do Nevada (EUA) para bater o recorde da velocidade mais elevada registada num modelo de produção. Contudo, a marca de 508,73 km/h levantou algumas suspeitas, não só por não ter sido reconhecida pelas entidades competentes, mas também pelo facto de o vídeo publicado não mostrar correspondência com o valor anunciado.

A bem da legalidade e do orgulho, para esta nova tentativa para bater o registo de 447,19 km/h do Koenigsegg Agera RS, Jerod Shelby, o fundador e dono da SSC, levou o Tuatara até ao aeródromo da NASA, (Johnny Bohmer Proving Grounds no Kennedy Space Center), situado na Flórida, no passado dia 17 de janeiro. O recorde de velocidade resulta da média de duas passagens, uma em cada sentido. Ao volante esteve o piloto profissional britânico Oliver Webb, que já tinha estado aos comandos do hipercarro da primeira vez. Na primeira passagem, registou 450,1 km/h de máxima. E na segunda 460,4 km. Da média entre ambas resulta o novo valor recorde de 455,2 km/h. Além do mais, as duas passagens do Tuatara consistem num recorde absoluto de pico máximo de velocidade. Entre os números interessantes, realce para 2,87 segundos que o Tuatara necessitou para acelerar dos 441 aos 460 km/h, na primeira volta. Além disso, dos 0 aos 460 km/h necessitou apenas de 3 km.

Segundo a SSC, desta vez foram utilizados vários sistemas certificados de medição de GPS da Racelogic (VBox), Life Racing, Garmin e IMRA para medir os vários números obtidos.

O Tuatara é equipado com um motor V8 5.9 biturbo, desenvolvido em conjunto com a Nelson Racing Engines, capaz de atingir 1750 cv e 1735 Nm com gasolina E85 e 1350 cv com gasolina de 91 octanas. A potência é enviada para o eixo traseiro por uma caixa manual sequencial de sete velocidades CIMA (desenvolvida originalmente para helicópteros). O Tuatara é produzido em West Richland, Washington, e custa cerca de 1 milhão de euros. Está prevista a construção de apenas 100 unidades.

Deixe uma resposta

*