Aston Martin vai desistir da caixa manual em 2022

Aston Martin Vantage AMR

A baixa procura é a principal justificação para esta decisão.

A Aston Martin vai abandonar as caixas manuais no próximo ano quando for introduzido o renovado Vantage. A confirmação foi dada pelo CEO da marca britânica à Motoring. Tobias Moers justifica a decisão com o facto de os carros desportivos terem mudado e que já não existe procura suficiente. “Com os novos regulamentos, de ano para ano é preciso manter as emissões o mais baixo possível num motor feito à medida, e não faz sentido fazer uma caixa manual no futuro”, acrescentou o alemão.

Andy Palmer, o antecessor de Moers, tinha uma opinião diferente acerca do potencial dos modelos com três pedais, que segundo ele serviam como elemento diferenciador face à concorrência. Aliás, em 2018, quando foi lançado o Vantage atual, a Aston Martin apresentou-se como o “último construtor do mundo de carros desportivos com caixa manual”. O passo seguinte seria uma nova geração do Vanquish com caixa manual. Contudo, as intenções de Palmer esbarraram num ano de 2020 desastroso em termos financeiros, que obrigou à sua saída, ao despedimento de 500 pessoas e que culminou com uma OPA.

Recorde-se que Moers também já cancelou o desenvolvimento de um novo motor V6, que tinha estreia prevista no Valhalla. Ao invés disso, o hipercarro contará com motores de origem Mercedes-AMG, incluindo um híbrido plug-in (que também será utilizado no novo Vanquish), e com um V12 da Aston Martin. Em meados desta década, a marca britânica vai iniciar um processo de transição para a eletrificação, sendo que o objetivo é ter 50% da gama formada por modelos “zero emissões” até 2030.

Deixe uma resposta

*