Toyota Yaris Cross é novo SUV híbrido de tração integral

Toyota Yaris Cross View Gallery 18 photos

Novo modelo do segmento B tem mais espaço no interior e maior altura ao solo face ao Yaris.

A Toyota apresentou hoje o Yaris Cross, um novo SUV do segmento B que estará à venda a partir do verão de 2021. Posicionando-se abaixo do C-HR este modelo partilha a sua plataforma TNGA-B com o novo Yaris – aliás, ambos têm a mesma distância entre eixos de 2560 mm. Contudo, o Yaris Cross tem 4180 mm de comprimento (o que faz dele 240 mm maior), além de ser 90 mm mais alto e 20 mm mais largo face ao utilitário. Este aumento generalizado de dimensões contribui para mais espaço no interior e sentido prático, com a inclusão de bancos traseiros com rebatimento na proporção 40:20.40. A isso junta-se maior altura ao solo – caraterística comum a um SUV.

Desenhado e produzido em França (juntamente com Yaris convencional), o Yaris Cross surge com um visual mais próximo do RAV4 do que do ousado C-HR. O novo SUV está disponível com jantes até 18 polegadas, apresenta-se numa nova cor exterior Brass Gold e propõe em opção uma tampa da mala de abertura elétrica. A bagageira tem altura ajustável e pode ser dividida em duas zonas. A Toyota prevê construir mais de 150 mil unidades do Yaris Cross por ano.

O sistema propulsor deste potencial concorrente do Renault Captur, entre outros, é híbrido e está disponível em formato de tração à frente e com tração integral, algo pouco habitual neste segmento. A base é um motor 1.5 de três cilindros a gasolina a funcionar em conjunto com um motor elétrico (alimentado por um conjunto de baterias de iões de lítio arrefecidas a ar) – permitindo um modo elétrico a baixas velocidades -, para um total de 116 cv e 140 Nm. O motor a combustão possui uma eficiência térmica até 40% e é por defeito o responsável pelo movimento das rodas da frente. Quando os sensores detetam perdas de tração, o sistema 4×4 entra em ação, ajudando a manter a estabilidade em situações de chuva, neve ou estradas com areia. A versão de tração dianteira anuncia emissões de CO2 abaixo de 120 g/km e a de tração integral abaixo de 135 g/km (WLTP).

Deixe uma resposta

*