Mercedes-Benz confirma seis modelos elétricos EQ até 2022

Ofensiva de nova família “zero emissões” começa já em janeiro com o EQA, um derivado do SUV GLA.

Já com o EQC e o EQV em catálogo, a Mercedes-Benz prepara-se para uma verdadeira ofensiva de novos modelos elétricos, transversal a vários segmentos e diferentes tipos de carroçaria. O fabricante de Estugarda confirmou, aliás, que estão agendados seis lançamentos da família EQ até 2022. O primeiro a ser mostrado será o EQA, a variante elétrica da segunda geração do GLA, já a 20 de janeiro. Feito a partir da plataforma modular MEA, este crossover contará com uma bateria de 700 kg com capacidade a variar entre os 60 e os 110 kWh. O EQA carrega 70% das baterias em 20 minutos e promete chegar a 400 km de autonomia. O SUV terá uma versão base com um motor elétrico de 150 kW/204 cv e outras derivações com 200 kW/272 cv e 250 kW/340 cv. Este modelo será construído em Rastatt, na Alemanha, e em Pequim, na China.

Em agenda para ser apresentado no ano vindouro está ainda o EQB, uma derivação “zero emissões” do recém-chegado SUV GLB, que será feito em Kecskemét, na Hungria, e também em Pequim (na fábrica da joint venture com a BAIC). O modelo de sete lugares partilhará a nova plataforma MEA com o EQA. Além dos modelos compactos, a Mercedes-Benz está a trabalhar numa nova série de modelos EQC e numa versão elétrica do Citan. Mas os planos não se ficam por aqui.

Na segunda metade de 2021, começará a ser produzido em Bremen (na Alemanha) e também em Pequim (uma versão específica para a China), o EQE, a versão elétrica do Classe E – que será feito a partir de uma nova plataforma específica e terá a sua carroçaria específica, prometendo a habitabilidade ao nível do Classe S térmico. A berlina EQE será lançada num formato de tração integral, com dois motores, embora esteja prevista uma versão de tração traseira apenas com um motor para 2022. A versão mais potente terá 400 cv e 750 Nm. No menu estão aspetos como as quatro rodas direcionais e funções de condução autónoma de nível 3. Esta berlina EQE será acompanhada de um “irmão” EQE SUV, que será o equivalente a um GLE elétrico. Este EQE SUV será produzido em Tuscaloosa (nos EUA), juntamente com o EQS SUV com a promessa de 600 km de autonomia – ambos têm lançamento previsto para 2022.

Contudo, o principal destaque deste novo lote de modelos irá certamente para a berlina EQS, uma derivação elétrica do Classe S – que receberá, tal como o EQE, a sua própria assinatura estética (com elementos do protótipo Vision EQS) e plataforma. O EQS deverá anunciar uma autonomia para 700 km WLTP. Este que será, pelo menos nos próximos tempos, o modelo elétrico de referência da família EQ terá em breve concorrentes como o Jaguar XJ e o BMW i7. A produção da berlina EQS arrancará na segunda metade do próximo ano em Sindelfingen (na Alemanha), juntamente com o novo Classe S W223.

Em 2022, está prevista a chegada ao mercado da nova fornada de modelos elétricos da Smart. Agora com capital da Geely, os novos modelos serão produzidos na China.

Além do reforço da gama de elétricos, a Mercedes-Benz vai apostar em mais modelos híbridos plug-in. Dos mais de 20 modelos PHEV disponíveis atualmente, em 2025 está previsto que a oferta supere os 25 híbridos plug-in.

Deixe uma resposta

*