Ferrari estreia 296 GTB com motor V6 híbrido

Ferrari 296 GTB

Novo híbrido plug-in com 830 cv é o sucessor espiritual do Dino.

A Ferrari apresentou o novo 296 GTB, um Gran Turismo Berlinetta com 2.9 de cilindrada e com motor de seis cilindros. Trata-se do primeiro Ferrari de estrada com um motor V6 desde o Dino. Apesar de ter menos dois cilindros do que o F8 Tributo, o 296 GTB beneficia de um sistema híbrido plug-in orientado para a performance. A base é um motor com 28891 cc montado a 120 graus, o primeiro da história da Ferrari a ter os turbos instalados dentro do V, uma solução que não só permite poupar peso, espaço, bem como baixar o centro de gravidade. O novo modelo de 1470 kg providencia 218 cv/l, uma potência específica de referência num modelo de produção. Isto representa apenas mais 35 kg que o F8 Tributo e mais 75 kg que o concorrente McLaren Artura.

O 296 GTB conjuga os préstimos de um motor a gasolina com 663 cv de potência (mais pequeno e 30 kg mais leve que o V8 4.0) e um motor elétrico de 167 cv e 315 Nm – ambos posicionados no eixo traseiro -, para um débito total de 830 cv às 8000 rpm e 740 Nm às 6250 rpm. O “red line” é atingido às 8500 rpm. Apesar do “hardware” adicional, o novo modelo tem menos 50 mm de distância entre eixos. Já a câmara de combustão é emprestada do “irmão” maior SF90 Stradale, que utilizada novos turbos IHI que operam até 180.000 rpm. Esta conjunto possibilita fazer acelerações de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos (números alinhados com os do F8) e 0-200 km/h em 7,3 segundos (0,5 segundos mais rápido que o Tributo). A velocidade de ponta é de 330 km/h (um coupo abaixo do supercarro com motor V8). O 296 GTB recorre à mesma caixa de dupla embraiagem de oito velocidades utilizada no SF90 Stradale/Spider, Roma e Portofino M. O motor elétrico é alimentado por uma bateria de 7,45 kWh posicionada debaixo do piso do carro que lhe permite um alcance máximo em modo elétrico de 25 km (a uma velocidade máxima de 135 km/h). Segundo a marca italiana, o novo modelo é 1,5 mais rápido que o F8 numa volta a Fiorano. Por dentro, existem um mannetino que permite escolher entre os modos eDrive, Hybrid, Performance e Qualify. O 296 possui um novo Chassis Dynamic Sensor de seis posições capaz de discernir a aceleração do carro em velocidade em todos os três eixos; um sistema de travagem “brake by wire”, apesar da complexidade do sistema de regeneração no eixo traseiro (Maranello alega uma redução de 8,8% na distância de travagem de 200-0 km/h em relação ao F8, e um aumento de 24% na eficiência de travagem repetida); Controlo de deslizamento lateral; um e-diff; e um novo sistema de direção hidráulica. Com 4,57 metros de comprimento, 1,19 m de altura e 2,60 m de distância entre eixos, o 296 GTB segue a mesma orientação estética de outro híbrido plug-in, o SF90 Stradale. Na traseira, o novo 296 possui faróis afilados debaixo de um spoiler, uma ponteira de escape enorme ao centro e um difusor que se prolonga a toda a largura. A isso junta um spoiler ativo que é acionado em determinadas circunstâncias. Possui pneus de medida 245/35 ZR20 à frente e 305/35 ZR20 atrás. Os discos de travão são de 398 mm à frente e de 360 mm atrás.

O novo 296 GTB está disponível com um pack opcional Assetto Fiorano, que inclui elementos em fibra de carbono (no para-choques dianteiro, que contribuem para aumentar a “downforce”), um vidro traseiro Lexan (15 kg mais leve), pneus Michelin Sport Cup 2 R, amortecedores otimizados para pista Multimatic e decoração exterior especial inspirada no 250 LM. O 296 GTB chega em 2022.

Deixe uma resposta

*