Gordon Murray revela versão para pista T.50S

Gordon Murray Automotive T.50S

Ainda mais leve face à derivação de estrada (já esgotada), o modelo de competição pode alcançar 730 cv.

A Gordon Murray Automotive fez furor há sensivelmente um mês com a introdução de um desportivo analógico, reminiscente do lendário McLaren F1, o T.50. Agora que se sabe que as 100 unidades do modelo de estrada esgotaram em apenas 48 horas após a apresentação, é a vez de ser mostrado o primeiro desenho oficial da versão de pista T.50S. Com chegada prevista para 2023, esta nova edição limitada a 25 unidades e com um preço de 3,5 milhões de euros é mais “despida”, mais potente e mais leve face ao modelo “road legal”. Este potencial concorrente do Lamborghini Essenza e do McLaren Senna GTR, entre outros, é animado pelo já conhecido motor V12 4.0 naturalmente aspirado de origem Cosworth. Contudo, em virtude alterações na cabeça dos cilindros, uma taxa de compressão superior, um novo escape e a um sistema de admissão mais agressivo, o débito de potência aumentou de 663 para 730 cv. A juntar a isso, neste T.50S, a GMA trocou também a caixa manual de seis velocidades por uma caixa sequencial de seis relações que canaliza a potência para as rodas traseiras com um “red line” a 12.100 rpm.

Outra inovação é redução de peso operada. Graças à remoção do ar condicionado, do ecrã de infotainment, tapetes, compartimentos de arrumação e de um dos bancos dos passageiros foi possível poupar 94 kg, para um total de 890 kg. Do modelo de estrada pouco transitou para o “S”, embora o cliente possa escolher bacquets em fibra de carbono, cintos de segurança de competição e um volante em fibra de carbono que tem botões para o intercomunicador, controlo de tração e launch control.

O T.50S beneficiou ainda de um tratamento aerodinâmico específico, com destaque para a inclusão de uma nova asa que acompanha a linha central do carro que remete para o Brabham BT52 F1 de 1983 desenhado por Gordon Murray. Há ainda um novo lábio dianteiro, reforço estrutural na base do carro e difusores ajustáveis. A GMA diz que este modelo de competição é capaz de gerar mais de 1500 kg de “downforce” – mais de 170% face ao peso do carro. O chassis também foi reconfigurado, nomeadamente a geometria da suspensão, a altura ao solo foi reduzida em 40 mm, há barras anti-aproximação mais rígidas, novas entradas de refrigeração para os travões e novas jantes em magnésio. O T.50S conta com pneus Michelin Cup Sport 2.

Deixe uma resposta

*