Gordon Murray confirma supercarro mais “simples” que o T.50

GMA T.50

Novo modelo de dois lugares manterá o motor V12 Cosworth e caixa manual, mas perderá a ventoinha.

A Gordon Murray Automotive (GMA) confirmou que está a desenvolver um segundo supercarro. Este modelo para já apelidado de Project Two manterá, no entanto, a filosofia aplicada ao topo de gama T.50: o motor V12, caixa manual e um conjunto leve. A principal diferença será a ausência da ventoinha traseira (acionada por um motor elétrico de 48V), uma solução aerodinâmica que retirará alguma complexidade e custos ao projeto.

Na base do Project Two está uma nova estrutura em fibra de carbono, concebida especificamente para este modelo, embora mantenha o processo de construção do T.50. A nova base permitirá fazer um novo supercarro com proporções diferentes do modelo de três lugares. O motor continuará a ser o V12 3.9 naturalmente aspirado de origem Cosworth acoplado a uma caixa manual de seis velocidades, provavelmente com menos que os 663 cv do T.50 – uma vez que deverá operar sem o sistema “mild hybrid” que permite alcançar 11.500 rpm. O Project 2 será limitado a 100 unidades e posicionar-se-á como concorrente de modelos como o Lamborghini Sián e o próximo hipercarro da Ferrari de motor central.

A GMA está neste momento a construir a sua fábrica, em Dunsfold (no Reino Unido), local onde será produzido o T.50 e o T.50s. A vez do Project 2 só deverá chegar no início de 2023. A empresa britânica anunciou que irá investir nos próximo cinco anos cerca de 350 milhões de euros na eletrificação, tendo para o efeito criado a subdivisão Gordon Murray Electronics (GME) que se especializará no desenvolvimento de sistemas híbridos e elétricos. Os primeiros frutos desta nova incursão será um SUV citadino com menos de 4 metros de comprimento a lançar na segunda metade desta década. O processo de fabrico será a solução patenteada pela GMA, iStream.

Deixe uma resposta

*